O blog da Anja!

O blog da Anja!
Eu sou uma Anja dos tempos modernos que adora contar histórias! Gosto de dar asas à imaginação.

quarta-feira, 29 de abril de 2015

A feira de Gondomar



Em Gondomar, costumo ir à feira do concelho que é sempre à quinta-feira. Na feira podemos encontrar de tudo, vestuário, sapatos, malas, plantas, pássaros, utensílios para a cozinha entre tantos outros. A preços muito mais em conta do que nas lojas. É divertido andar na feira, porque é ao ar livre. Corremos as barracas todas a pé, desviando-nos das outras pessoas que também por lá andam, às dezenas e tentamos comprar tudo ao preço mais reduzido. Fazem-se óptimos negócios! Mas é nas barracas da fruta que eu me delicio com a variedade de frutas, cores e aromas. Gosto muito de morangos, melancia, cerejas e de laranjas docinhas. A vendedora, uma senhora de sorriso fácil, de avental garrido chama pelos clientes apregoando os seus produtos: - Venham ver! Fruta boa e baratinha! Quando lhe pergunto pela doçura das laranjas, ela responde :- Ó menina, as minhas laranjas são do Algarve, são docinhas como o mel! Depois aparece toda a espécie de clientes. Uns apalpam a fruta e não levam nada, há aqueles que escolhem a fruta mais vistosa e escondida no caixote e outros queixam-se do preço, tentando em vão que a vendedora faça um preço mais baixo. A vendedora queixa-se da vida, que mal dá para eles sobreviverem com o que ganham na feira. E lá convence os clientes a comprar os seus produtos. Não é uma vida nada fácil, ser feirante, andar ao calor, ao frio, à chuva de um lado para o outro. Tenho muito respeito pelo trabalho deles. Depois lembro-me que tenho um casaco de fazenda que precisam de botões novos. Lá vou eu, à barraca das costuras, como costuma chamar. Numa caixa de papelão de sapatos, encontro uma enorme variedade de cores, tamanhos e formas diferentes de botões. Diz o vendedor: - Escolha, menina os que quiser! Depois de algum tempo a procurar, encontro 14 botões iguais, na cor cinza que ficam perfeitos no meu casaco de fazenda. Na feira custou-me um 1.50 euros, na retrosaria pediram-me mais de 20 euros. Portanto, fiquei bastante satisfeita com a compra. Ao fim da tarde, trago as mãos cheias de sacas, com fruta, facas de cozinha, coleiras para os meus gatos, sapatos, botões. meias e etc. Venho com os bolsos vazios, mas consciente de que fiz umas boas compras, a preços mais reduzidos e ajudei os comerciantes da zona que tanto precisam do nosso apoio.

terça-feira, 28 de abril de 2015

Celebrando a Primavera



Na Primavera, a Mãe natureza veste os campos de flores de imensas cores. Mas são as flores simples do campo, um basto manto bordado em flores, da cor do ouro que cobre os campos que me deixam em êxtase. Um presente abençoado de Deus para brindar a Primavera. Os pássaros, na sua missão de procriar, nos seus sons caracteristicos, no seu chilrear trazem uma dinâmica diferente e um encanto todo especial a esta linda estação do ano. O sol ilumina a minha alma. Veste de luz e de cores todo o meu ser. No ar pairam nuvens de polén, onde serpenteiam dezenas de borboletas que dançam freneticamente ao sabor do vento. O perfume inebriante das flores trazem à minha mente recordações de outrora. Vejo-me de cabelo solto, minúscula, a correr por entre os campos, livre, feliz e inocente. Ouço, mesmo que distante o meu sorriso contagiante. São lirios que desabrocham do meu ser, quando me sinto novamente criança. Reviver essa mágica fase da vida e perceber que dentro de mim, ainda conservo, um pouco dessa doce e alegre menina, deixam-me renovada. É das melhores sensações que o ser humano pode almejar sentir.

sábado, 25 de abril de 2015

A cadelinha Wendy... um animal falante!


Confesso-vos que já vi imensos vídeos sobre animais que surpreenderam-me com os seus variados talentos. Mas a cadelinha Wendy realmente deixou-me de queixo caído, como deixou o Simon e o restante júri. Um animal assim é um motivo de orgulho e merece brilhar pela sua inteligência e capacidade de aprendizagem! Parabéns, a Wendy, a cadela falante!

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Cão desportista



Eu gosto imenso de fazer caminhadas, de respirar ar puro, de apreciar a natureza, ouvir os passarinhos cantarem e de sentir o sol a queimar a pele lentamente. Todos os dias, lá vou eu, religiosamente dar o meu passeio. O que curiosamente, coincide com o horário de um certo animal, um bulldog de baixa estatura, obeso, de patas curtas e de rabo cortado que também pratica o seu exercício diário. Todos os dias, passo pelo dito animal, que caminha sozinho sempre pelo passeio, a balançar a barriga e com pequenos passos, mas determinados. Ainda me meto com ele. - Olá, cãozinho! Cá estamos nós na nossa caminhada! Mas o animal olha de lado, desconfiado, sem parar e continua  o seu percurso. Não dá confiança a ninguém! Mas eu acho imenso piada à sua forma de ser. Chega ao fim do percurso e retorna como qualquer pessoa que faz exercício físico. E lá vai ele com dificuldade, porque já é um cão sénior, mas sempre consistente e determinado na sua missão de perder peso. Depois de observar este exemplo de coragem e determinação, num cão, eu pessoalmente fico inspirada a continuar a exercitar-me. E vocês?

terça-feira, 21 de abril de 2015

Mulher é um bicho complicado

Mulher é um bicho complicado, eu falo por mim! Durante o dia, numa mulher existem dezenas de mudanças e variações de humor. Acordo bem disposta e alegre, venham lá as vizinhas para conversar que eu posso bem com elas. Á tarde já começo a ressentir-me, a ficar mais calada, reservada e a responder por sinais. Então à noite já não posso ouvir nem uma melga a voar. Mas isso não quer dizer que no outro dia seja igual, pode ser tudo ao contrário e acordar com péssimo humor e ao longo do dia, gradualmente o humor melhore consideravelmente. Nós, mulheres somos uma caixinha de surpresas! Depois digo entre dentes, mas que raio, porque não nasci homem! Então naqueles dias difíceis é melhor esquecer..! Parece que entramos num campo de batalha onde todos são inimigos! Salve-se quem puder! eh eh eh!

domingo, 19 de abril de 2015

Quem avisa, amigo é!



Se encontrarem um aviso destes, à porta de uma quinta, aconselho-vos a não entrar! Os animais têm mau feitio e ainda por cima o empregado é maluco. Imagino como serão os donos! ah ah ah!

sábado, 18 de abril de 2015

O galo, do Zé das galinhas!



Nem toda a gente pode gabar-se de ter um galo que é o terror das redondezas. Só mesmo o "Zé das galinhas" que foi a alcunha que lhe deram, porque toda a vida vendeu ovos e galinhas caseiras. Acontece que o galo do "Zé das galinhas" é um galináceo que mete respeito, forte, altivo, de crista e pescoço muito vermelhos. O bico e unhas são bastante afiadas em tom amarelo e as penas são douradas, acastanhadas e com uns laivos de branco. Não há galo que rivalize com ele, porque em pouco tempo fica completamente depenado. O bicho é bastante territorial. Ele é o rei das galinhas. Ninguém se pode aproximar da rede da copeira, que o endiabrado do bicho salta à rede com as patas em sinal de ameaça. Um dia o" Zé das galinhas" abriu a capoeira para as galinhas e o galo andarem à solta. Eles adoram comer minhocas e migalhas de pão e foi então que se deu a tragédia. A senhora Maria, a vizinha, foi a casa do "Zé das galinhas" comprar uma dúzia de ovos. O galo quando a viu aproximar-se desata a correr atrás da sua vitima. A senhora Maria, quando viu o galo com a crista muito levantada e com as asas abertas, a correr em direção a ela desata também a correr, em altos gritos e com as mãos na cabeça. E muito aflita, só consegue dizer estas poucas palavras: -Acudam-me! O raio do galo é doido! Não sei quantas voltas a senhora Maria deu à volta do quintal para se livrar do bicho. Já a escorrer suor, ofegante e completamente descontrolada agarra numa vassoura que estava perto do tanque de lavar a roupa e acerta-lhe em cheio. Mas o galo não desiste e atira-se com as patas, dezenas de vezes contra a vassoura. Só quando a senhora e o galo já estavam completamente esgotados desta luta interminável, chega, muito aflito o "Zé das galinhas"- Então, vizinha que se passa aqui! Diz a senhora Maria muito zangada e exaltada : -Prenda-me o raio do galo, Sr. Zé! Não pode deixar este animal andar à solta! Cruzes canhoto! Passado uns meses do sucedido o famoso galo acabou por ir para a panela. Parece que deu um bom arroz de galo. Nunca mais o "Zé das galinhas" teve um galo com esta personalidade.

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Os anjos também cantam...


O Tone das cabras!!



O Tone anda todo o dia sozinho a pastar as cabras e a falar sozinho. Coitado, a única resposta que recebe é a das suas amigas cabras, um grande, sonoro e coletivo méééééé! E depois diz uma lenga-lenga que é mais ao menos assim. " Estava eu sentado num banco de madeira, feito de pedra fria, à luz de um candeeiro sem lâmpada, a ler um jornal sem letras que dizia, a terra é uma esfera quadrada que gira parada em torno do sol."

quinta-feira, 16 de abril de 2015

A ti Ermelinda



Eu não me canso de observar a ti Ermelinda, aquela mulher é mesmo do norte, carago! Ela levanta-se por volta das 6 da madrugada. Quando o galo canta, a ti Ermelinda já está de pé a estrelar os ovos, a cortar a chouriça ou o presunto acompanhado sempre de um pedaço de broa de milho e de uma caneca de vinho. O pequeno almoço dela é rural. Esta mulher não tem sossego, ela deita comida às galinhas, aos porcos e aos coelhos, ela lavra a terra, semeia, tira as ervas daninhas, sulfata, rega e colhe os produtos hortícolas para vender na feira. Depois lá vai ela com um braçado de couves para fazer o almoço. Sempre a traulitar a música do Tony de Matos, da mocidade perdida. Aqui há dias andou um ladrão a rondar-lhe a casa. Os vizinhos acharam suspeito aquele homem estranho e avisaram-na. Não queiram saber a reação dela de foice na mão, com os olhos vidrados, olha para o céu e em voz alta exclama:- "Venha lá esse cabrão da merda roubar-me que eu cá estou à espera dele para lhe partir o focinho com esta foice! Nem vai saber de que terra é!" Eu não duvido que a ti Ermelinda lhe faça a "folha". Ela tem a força de um homem. Tem "pelo na benta" como se diz por estas bandas! É uma mulher alta, corpulenta, muito morena, queimada pelo sol de tanto trabalhar no campo, sempre de saia cumprida e usa religiosamente um lenço florido enrolado na cabeça. É possuidora de uma beleza simples, mas quando está de mau feitio assusta qualquer mortal! Não sei ao certo o que se passou, mas a ti Ermelinda quando se pergunta pelo ladrão, fica com um sorrisinho matreiro, o olhar brilhante e diz cheia de orgulhoso: - Não te preocupes que eu já despachei essa encomenda!! Esta ti Ermelinda...! eh eh eh!

A guerra dos sexos



Não consigo perceber o sentido de nenhuma guerra. Mas confesso-vos que a guerra dos sexos dá-me o que pensar! Os homens dizem que as mulheres não prestam e que sem eles, as mulheres não podem viver. As mulheres, em contrapartida dizem que elas não precisam deles, que as mulheres são mais inteligentes e que vão dominar o mundo. Depois de ouvir a argumentação de ambos os lados fico a matutar! Será que ando a dormir com o inimigo e não sabia? E se os homens e as mulheres são tão diferentes, competitivos e independentes será que o amor, o romance e os matrimónios vão acabar? A verdade é que os namoros na maioria são lindos, é só "love", mas depois do casamento as coisas costumam azedar e de que maneira.. No namoro é mais assim, "anda cá minha gatinha, minha pombinha, minha ursinha"  e depois do casamento os animais costumam aumentar de tamanho, é mais, "anda cá minha vaca, não estás a ouvir minha porca, estás gorda como uma baleia!" Depois das agressões verbais, veem as agressões físicas. Confesso-vos que esta falta de respeito mútuo deixam-me irritada! Parece que se esqueceram que um dia já se amaram e foram felizes! Queridos, se não conseguem recuperar a relação, a autoestima, o respeito e a comunicação o melhor é cada um seguir o seu caminho. E tenho dito!

segunda-feira, 13 de abril de 2015

O meu vizinho



Tenho um vizinho que quando sai de casa derrama o frasco de perfume pela cabeça abaixo, talvez seja para disfarçar o cheiro a cavalo. O aspeto do cabelo é sempre brilhante parece que foi lambido por uma vaca e o andar dele é de cowboy, dá-me a impressão que trás ovos no meio das pernas. Os tacões das texanas quando batem nos paralelos imitam na perfeição as castanholas. Não é por ser o meu vizinho, mas o tipo chama mesmo atenção com o seu "look country". Ninguém fica indiferente a uma figura destas! Camisa aos quadradinhos, calças de ganga com uma lavagem à prova de água e sabão. O seu cão, chama-se "locomotiva", um rafeiro lingrinhas, de rabo afiado e orelhas descaídas. Passa por nós com olhar desconfiado e rosna baixinho. Este é daqueles que morde pela calada! Aqui há dias, ouvi uns gritos na casa do vizinho, parece que lhe rebentou as águas, mas foi da panela de pressão. Felizmente, ninguém se magoou, o cão é que não pode ouvir um apito se não mija-se todo. O dono, o meu vizinho vai levar o "locomotiva" a um psiquiatra de animais. Acho que faz bem, afinal os animais são nossos amigos! Mas o que o meu vizinho precisava mesmo era de umas aulas básicas de culinária, para não abrir a panela de pressão sem tirar a válvula do ar. Ou aprender a fritar um ovo sem pegar fogo à cozinha inteira. Digam o que dizerem uma mulher faz muita falta numa casa!

sábado, 11 de abril de 2015

Os homens preferem os seios naturais ou de silicone!??



Não percebo quando alguns homens criticam os tão adorados e desejados silicones. Mulheres tipo tábua lisa ficam bastante favorecidas com os silicones e agora apresentam umas maminhas bem jeitosas. Algo que ao olhar masculino não passa despercebido. Eles ficam tipo baratas tontas ou como sofressem de algum distúrbio mental fixados nas ditas. Querem lá saber se os seios são naturais ou de silicone! Adoram a forma e o volume. Não lhes façam perguntas difíceis, enquanto eles observam os seios de uma mulher, porque eles estão noutra dimensão. Coisas de homem! Uma mulher nunca vai entender semelhante fixação! ah ah ah!